UM TRAÇO DE GRAÇA SEM GRAÇA NENHUMA: Hans Heilborn nas charges dos jornais cariocas (1914-1915)

Heloisa Helena Meirelles dos Santos

Resumo


Investigar, através das charges publicadas nos jornais carioca – tomadas na investigação como traços de graça sem graça nenhuma – o alemão naturalizado brasileiro, Hans Heilborn, nomeado diretor da Escola Normal do Distrito Federal pelo Prefeito Rivadávia Corrêa, durante os anos iniciais da 1ª Guerra Mundial, é o objetivo desta pesquisa.  O estudo apresenta a germanofobia existente na cidade do Rio de Janeiro, retratada e estimulada diariamente pelos jornais cariocas e os embates cotidianos do diretor com normalistas e professores francófilos. Recupera fragmentos significativos da memória do educandário formador de professores primários, apresentando a liderança da imprensa para envolver a cidade, e o país, em conflito ideológico a partir de um confronto bélico entre franceses e ingleses contra alemães, em que o Brasil só entrará oficialmente, em 1917. A pesquisa reflete a partir dos conceitos de Ricoeur (2003 e 2007) e Nora (1979,1993), que a História está imersa e diluída na memória coletiva do olhar exterior através da reapropriação do passado histórico, representada no estudo pelas charges dos jornais cariocas. Por fontes privilegiadas a investigação usa os jornais com circulação na cidade do Rio de Janeiro, então Distrito Federal, no acervo da Biblioteca Nacional brasileira.

                                                                                                                                               

Palavras-chave: Hans Heilborn. Charges. Escola Normal do Distrito Federal. Cidade do Rio de Janeiro. Conflito ideológico.


Texto completo:

PDF PDF

Referências


ALVES, Francisco das Neves. Imprensa Caricata Rio-grandense e Crítica Política ao Final do Império. Biblos - Revista do Instituto de Ciências Humanas e da Informação da Universidade Federal do Rio Grande, vol.8. p. 139-146. RS, Rio Grande: Universidade Federal do Rio Grande, 1996.

BENCHIMOL, Jaime L. O Brasil e o mundo germânico na medicina e saúde pública (1850-1918): uma história a voo de pássaro. História. v.32, n.2, São Paulo: jul./dez. 2013. p. 105-138

BORGES, Maria Eliza Linhares. Representações do Brasil Moderno para ler, ver e ouvir no circuito dos Museus Commerciais europeus, 1906 a 1908. História, Franca , v. 26, n. 2, , 2007, p. 92-117.

BOSI, Alfredo. O Ser e o Tempo na Poesia. São Paulo: Companhia das Letras, 1977.

BRANDÃO, Raul e LEITÃO, Hilário (dir.). Almanaque do Correio da Manhã, 1944. Rio de Janeiro: Estabelecimento de Artes Gráficas C. Mendes Júnior. nº 1,1944). p.. 2-20

BULHÕES, Marcelo. João do Rio e os gêneros jornalísticos no início do século XX. Revista FAMECOS. Pontifícia Universidade Católica (PUC) - RS. Porto Alegre. nº 32, abril de 2007 p.78-84

CASAZZA, Ingrid Fonseca. O Jardim Botânico do Rio de Janeiro: um lugar de ciência (1915-1931). Dissertação (Mestrado em História das Ciências e da Saúde). Fundação Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, RJ: Fundação Oswaldo Cruz. Casa de Oswaldo Cruz. Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde, 2011.

CHARTIER, Roger. Introdução. Por uma sociologia histórica das práticas culturais. In: _____. A História Cultural entre práticas e representações. Col. Memória e sociedade. Trad. Maria Manuela Galhardo. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1990, p. 13-28.

_______. O mundo como representação. In: _____. À beira da falésia: a história entre incertezas e inquietude. Trad. Patrícia Chittoni Ramos. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 2002a, p. 61-80.

_____. Do palco à página: publicar teatro e ler romances na época moderna (séculos XVI-XVIII). Trad. Bruno Feitler. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2002b.

CHÉRADAME, André. Le plan pangermaniste démasqué: le redoutable piège berlinois de ‘la partie nulle’. França: Hardpress Publishing, 2013.

COSTA, Lailton Alves da Costa. Gêneros Jornalísticos . In: MELO, José Marques e ASSIS, Francisco (Orgs.). Gêneros Jornalísticos no Brasil. São Bernardo do Campo: Universidade Metodista de São Paulo, 2010. p.43-83.

DIDIER, Carlos. Orestes Barbosa: repórter, cronista, poeta. Rio de Janeiro: Ed. Agir, 2005.

EDMUNDO, LUIZ. O Rio de Janeiro do meu Tempo. Brasília: Senado Federal, 2003 Disponível em http://www2.senado.leg.br/bdsf/item/id/1071 Acesso: 21/04/2015

ERTZOGUE, Marina Haizenreder. Territórios da solidão: o homem finissecular na escrita de Alcindo Guanabara. Revista Mosaico, Programa de Pós-Graduação em História da PUC-Goiás, v.3, n.2, jul./dez. 2010. p.191-198

FANAIA, João Edson. Verbete Azeredo, Antônio. In: ABREU, Alzira Alves de e BELOCH, Israel (Coords.) Dicionário histórico-biográfico da Primeira República (1889-1930). Rio de Janeiro: Editora FGV, 2015 Disponível em http://cpdoc.fgv.br/sites/default/files/verbetes/primeira-republica/AZEREDO,%20Ant%C3%B4nio.pdf Acesso: 4/8/2017

FERREIRA, Maria Nazareth. Imprensa operária no Brasil. São Paulo: Editora Ática, 1988.

GERTZ, René Ernaini. O Perigo Alemão. 2ª ed. RS, Porto Alegre: Editora da UFRGS, 1998.

_____. Os “súditos alemães” no Brasil e a “pátria-mãe” Alemanha. Espaço Plural • Ano IX • nº 19 • 2º Semestre 2008.p. 67-73

_____. A Construção de uma Nova Cidadania. In: ____Os Alemães no Sul do Brasil: Cultura, Etnicidade e História. Canoas: Ed. da ULBRA, 1994.

GUIMARÃES, Lúcia Maria Paschoal. Circulação de saberes, sociabilidades e linhagens historiográficas: dois congressos de História Nacional (1914 e 1949). In: GUIMARÃES, Manoel Luiz Salgado. Estudos sobre a escrita da história. Rio de Janeiro: 7Letras, 2006, p. 162-181.

HOBSHAWM, Eric. Era dos Extremos : o breve século XX : 1914-1991. Trad.: Marcos Santarrita. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

IBGE. Anuário Estatístico do Brasil. Disponível em https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/20/aeb_2016.pdf Acesso 8/8/2018

_____. Estatísticas do Século XX. Disponível em https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv37312.pdf Acesso 8/8/2018

KOCHER, Bernardo; LOBO, Eulalia Maria Lahmeyer; MARTINS, Ismênia de Lima. Guia dos jornais operários do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Universidade Federal Fluminense, 1988.

LACAN, Jacques. O estádio do espelho como formador da função do eu. In: LACAN, Jacques. Escritos. (Trad Vera Ribeiro). Rio de Janeiro: Zahar, 1998, p.98- 103

LACOMBE, Américo Jacobina. Afonso Pena e sua época. Rio de Janeiro: J. Olympio Editora, 1986.

LEAL, Carlos Eduardo. Verbete O Paiz. In: ABREU, Alzira Alves de e BELOCH, Israel (Coords.) Dicionário histórico-biográfico da Primeira República (1889-1930). Rio de Janeiro: Editora FGV, 2015 Disponível em http://cpdoc.fgv.br/sites/default/files/verbetes/primeira-republica/AZEREDO,%20Ant%C3%B4nio.pdf Acesso: 4/8/2017

MENDES, Laine Soares. A vida elegante: a invenção das damas na sociedade da belle époque carioca (rio de janeiro -1903 a 1904). Anais. Encontro Internacional e XVIII Encontro de História da Anpuh-Rio. Niterói, RJ: ANPUH/Universidade Federal Fluminense (UFF), 2018.

MENDONÇA, Leandro Climaco. Nas margens: experiências de suburbanos com periodismo (1880-1920). Dissertação (Mestrado em História Social). Instituto de Ciências Humanas e Filosofia. Departamento de História. Universidade Federal Fluminense. Niterói: UFF, 2011

MORTARA, Giorgio. Estudos sobre a utilização do censo demográfico para a re- constituição

das estatísticas do movimento da população do Brasil. Revista Brasileira de Estatística. ano II, no. 5, vol. III. Rio de Janeiro: IBGE, jan./mar. 1941, p. 41-43.

MORASCO, Cibele Cristina. Fora do Palco dentro da Vida: O Contista Arthur Azevedo e o Rio de Janeiro de sua época. Dissertação (Mestrado em Estudos Literários). Faculdade de Ciências e Letras. Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. SP, Araraquara, 2008.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História, São Paulo, n.10, dez. 1993, p.7-28.

_____ . O retorno do fato. In: LE GOFF, Jacques; NORA, Pierre (orgs.). História: novos problemas. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1979. p. 179-193.

NUNEZ, Ronal Leon. Guerra do Paraguai: revolução e genocídio. Trad.: Paula Maffei.São Paulo: Ed. Sunderman, 2011

PÊCHEUX, Michel. Delimitações, Inversões, Deslocamentos. Cadernos de Estudos Linguísticos, n.19. Campinas: Unicamp. 1990, p. 7-24

PIRES, Livia Claro. A Liga Brasileira pelos Aliados e o Brasil na Primeira Guerra Mundial. Anais... XXVI Simpósio Nacional de História São Paulo: ANPUH, julho 2011 pp.1-15

RIBEIRO, Pedro Krause. O“povo” na retórica da charge: Zé Povinho e Zé Povo na imprensa luso-brasileira (1875-1907). Anais... II Encontro Nacional de Estudos da Imagem. Centro de Letras e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Londrina. Paraná, Londrina: Universidade Estadual de Londrina/, 2009.

RICOEUR, Paul. La mémoire, l’histoire, l’oubli. Paris: Éditions du Seuil, 2000.

AUTOR. Escola Normal do Distrito Federal: por trás da modernidade civilizatória da cidade do Rio de Janeiro (1911 - 1920) Revista Contemporânea de Educação, vol. 8, n. 15, UFRJ, janeiro/julho de 2013, pp.133-153.

_____. Marcas da memória silenciada da escola normal do Distrito Federal nas cartas de leitores do jornal A Época. In: MIGNOT, Ana Chrystina Venancio (Org.). A ilusão do leitor: cartas, imprensa e educação. Curitiba, Paraná: Editora CRV, 2018, , p. 37-58

_____. Por trás das janelas na Praça da Aclamação: a Escola Normal republicana. In: VI Seminário internacional as redes educativas e as tecnologias. “Teorias sociais na contemporaneidade”. Rio de Janeiro: Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), 2011.

_____ . “O caso da Escola Normal”: no rastro das charges da revista O Malho (1914-1915). Revista Dia-logos, Programa de Pós-Graduação em História Política da UERJ; v. 11, n. 01, Rio de Janeiro: UERJ, jan.-jun 2017, p. 82-99

_____. Rua São Cristóvão, 18: Escola Normal do Distrito Federal (1911-1920) Disponível em https://pt.scribd.com/presentation/166706296/RUA-SAO-CRISTOVAO-18 Acesso 13/04/2011

SEYFERTH, Giralda. A dimensão cultural da imigração. Revista Brasileira de Ciências Sociais - vol. 26 n° 77. 2011, p. 47-62

SILVEIRA, Alfredo Balthazar da. História do Instituto de Educação. Distrito Federal: Oficinas Gráficas da Secretaria Geral de Educação e Cultura, 1954.

SONDHAUS, Lawrence. A Primeira Guerra Mundial. Trad, Roberto Cataldo. São Paulo: Contexto, 2013.

SORIANO NETO, Manoel. As contribuições da primeira guerra mundial para a arte da guerra. Revista Aeronáutica ( do Clube de Aeronáutica) nº 288, Rio de Janeiro, 2014

TURRIL, H. B. John Christopher Willis In: ROYAL SOCIET PUBLISHING, Biograph Memoirs, 1958, p. 352-359 Disponível em https://royalsocietypublishing.org/ Acesso em 21/03/2019

VERRUMO, Marcel Antonio. Repórter-cronista da Belle Èpoque carioca: o jornalismo vertiginoso de João do Rio. Dissertação (Mestrado em Comunicação Social). Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social. Universidade do Estado de São Paulo (UNESP). São Paulo, Bauru: Universidade do Estado de São Paulo (UNESP), 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.