UMA ANÁLISE PRAGMÁTICA DA DESIGUALDADE SÓCIO-ESPACIAL ENTRE AS MULHERES VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA DE GÊNERO EM PORTO VELHO – RONDÔNIA

Srta Maria Ivanilse Calderon Ribeiro, Maria das Graças Silva Nascimento Silva

Resumo


Este artigo propõe uma reflexão sobre as dificuldades enfrentadas pelas mulheres vítimas de violência doméstica  na cidade Porto Velho, capital do Estado de Rondônia, em relação à busca de proteção e amparo pelas políticas públicas de enfrentamento a violência doméstica. Esta pesquisa iniciou-se a partir da prática e dos estudos de gênero no Grupo de Estudos e Pesquisa em Geografia, Mulher e Relações Sociais de Gênero – GEPGENERO da Universidade Federal de Rondônia - UNIR. No grupo participam docentes, estudantes da graduação, da pós-graduação em geografia, e de outros cursos bem como profissionais de outras instituições, que possibilita diversas práticas com relação ao estudo de gênero, observando assim as relações entre homens e mulheres e o papel que cada um ocupa na sociedade. Com a pesquisa pode-se verificar que a mulher sofre agressões tanto físicas como psicológicas e ainda enfrenta outra forma de degradação como ser humano, que é a desigualdade sócio-espacial para alcançar atendimento e proteção junto aos órgãos responsáveis pelo enfrentamento a violência doméstica. O silêncio de muitas mulheres em denunciar não está restrito apenas às questões pessoais e culturais, mas também tem sido influenciada de certa forma pelas dificuldades encontradas pela vítima para seu deslocamento geográfico em busca de ajuda e justiça.


Palavras-chave


Geografia e Crime

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Equador, ISSN 2317-3491, Universidade Federal do Piauí.

QUALIS A4