ANÁLISE ESPACIAL DA CONCENTRAÇÃO DE SÓLIDOS TOTAIS DISSOLVIDOS (STD) EM ÁGUAS SUBTERRÂNEAS DA REGIÃO NORTE DO PIAUÍ

Reurysson Chagas de Sousa Morais, Inessa Racine Gomes de Araújo

Resumo


Na região norte do estado do Piauí, nordeste do Brasil, a perfuração de poços tem sido uma alternativa ao precário sistema de abastecimento público, no entanto, a concentração de STD na água pode limitar seu uso para abastecimento. O objetivo deste trabalho foi realizar uma análise espacial da concentração de sólidos totais dissolvidos (STD) em águas subterrâneas da região norte do Piauí. Para tanto, realizou-se uma interpolação dos valores de STD registrados nos poços da região, com uso de método geoestatístico. Posteriormente, buscou-se correlacioná-los com as características geológicas da região. O resultado demonstrou que as águas doces ocorrem em uma área de 201 km², enquanto que as águas salobras e salinas ocorrem em uma área 796 e 1.180 km², respectivamente e apresentaram correspondência espacial com as áreas de afloramento de rochas da suíte intrusiva Chaval. As áreas que apresentaram maior estimativa de ocorrência de água doce estão localizadas nas proximidades da foz dos rios Camurupim e Igaraçu, e nas demais porções da faixa litorânea a estimação da ocorrência de STD aponta para uma salinização das águas subterrâneas, que possivelmente pode estar associado a intrusão salina devido a exploração excessiva do manancial subterrâneo.Na região norte do estado do Piauí, nordeste do Brasil, a perfuração de poços tem sido uma alternativa ao precário sistema de abastecimento público, no entanto, a concentração de STD na água pode limitar seu uso para abastecimento. O objetivo deste trabalho foi realizar uma análise espacial da concentração de sólidos totais dissolvidos (STD) em águas subterrâneas da região norte do Piauí. Para tanto, realizou-se uma interpolação dos valores de STD registrados nos poços da região, com uso de método geoestatístico. Posteriormente, buscou-se correlacioná-los com as características geológicas da região. O resultado demonstrou que as águas doces ocorrem em uma área de 201 km², enquanto que as águas salobras e salinas ocorrem em uma área 796 e 1.180 km², respectivamente e apresentaram correspondência espacial com as áreas de afloramento de rochas da suíte intrusiva Chaval. As áreas que apresentaram maior estimativa de ocorrência de água doce estão localizadas nas proximidades da foz dos rios Camurupim e Igaraçu, e nas demais porções da faixa litorânea a estimação da ocorrência de STD aponta para uma salinização das águas subterrâneas, que possivelmente pode estar associado a intrusão salina devido a exploração excessiva do manancial subterrâneo.

Palavras-chave


Geoestatística; SIG; Qualidade de Água.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Equador, ISSN 2317-3491, Universidade Federal do Piauí.