ACÚMULO DE NITROGÊNIO EM PLANTAS DE MILHO CRIOULO EM RESPOSTA À ADUBAÇÃO ORGÂNICA

Tasso Ivo de Oliveira Neto, Mirian Cristina Gomes Costa, Vládia Pinto Vidal de Oliveira

Resumo


A adubação nitrogenada para a cultura do milho tem sido muito estudada, principalmente com fontes minerais. Há necessidade de estudos que indiquem o manejo mais adequado para a adubação orgânica da cultura no contexto agroecológico. Neste estudo o objetivo foi analisar o efeito do esterco caprino no acúmulo de nitrogênio pelo milho crioulo. O estudo foi realizado em casa de vegetação, por meio de um experimento em delineamento inteiramente casualizado com quatro tratamentos e 05 repetições, totalizando 20 unidades experimentais. Os tratamentos foram constituídos por doses de esterco (0 t ha-1, 2 t ha-1,4 t ha-1 e 8 t ha-1) e as unidades experimentais foram vasos com capacidade para cinco litros. Cada vaso foi preenchido com solo (Planossolo) e recebeu o esterco nas doses de cada tratamento. Foram semeadas 04 sementes de milho crioulo, mas somente uma planta permaneceu em cada vaso após o desbaste aos 10 dias. Aos 30 dias após a semeadura (DAS) foi determinada a biomassa de parte aérea e de raiz, o teor de nitrogênio (N) e o acúmulo do nutriente nas plantas. Foi realizada análise de variância e análise de regressão dos resultados. O acúmulo de N nas raízes não diferiu, mas houve significativo acúmulo de N na parte aérea das plantas em resposta às doses de esterco.


Palavras-chave


Agroecologia, Nutrição de plantas, Zea mays

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Equador, ISSN 2317-3491, Universidade Federal do Piauí.