LIANAS DA RESTINGA DA ILHA GRANDE DE SANTA ISABEL, PIAUÍ, BRASIL

Rafaelle Neves Freitas, Francisco Soares Santos-Filho, Irlaine Rodrigues Vieira

Resumo


Os desmatamentos na vegetação da planície costeira (restinga) da Ilha grande de Santa Isabel, estado do Piauí, podem suprimir as lianas. As lianas realizam um importante papel ecológico. Diante disso é necessário conhecer a flora de lianas para contribuir com estratégias de manejo e conservação da biodiversidade. Este trabalho objetivou conhecer a flora de lianas ocorrentes na Ilha Grande de Santa Isabel. Foram realizadas coletas em seis áreas da ilha. As plantas foram avaliadas quanto a família, espécie, área de ocorrência e endemismo. Identificou-se 26 espécies distribuídas em 19 gêneros e 13 famílias. A maioria são nativas e não endêmicas. As famílias mais representativas em número de espécies foram Fabaceae e Convolvulaceae. As espécies possuem ampla distribuição no Brasil e a maioria ocorre em ambientes de savanas (caatinga e cerrado), corroborando com a hipótese que restingas são habitats marginais e que sua flora são subconjuntos da vegetação das áreas adjacentes.

Palavras-chave


Hábito Liana; Restinga; Vegetação Costeira.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Equador, ISSN 2317-3491, Universidade Federal do Piauí.