BALANÇO HÍDRICO E O AQUECIMENTO NO MUNICÍPIO DE CARUARU – PE, BRASIL

Raimundo Mainar de Medeiros

Resumo


 O balanço hídrico contabiliza a eficiência e afere a disponibilidade de água no solo. O objetivo é avaliar as condições hídricas por meio do panorama climáticas da precipitação e temperatura do ar buscando os resultados do aquecimento global no balanço hídrico climático de grande valia para o setor agrícola e consequentemente para a economia, favorecendo um gerenciamento integrado dos recursos hídricos. Os dados pluviométricos foram adquiridos da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE, 1990), Agencia Pernambucana de Água e Clima (APAC, 2017) compreendido entre os anos de 1913 a 2016. Utilizaram-se dos valores da temperatura média do ar estimadas pelo software Estima_T. As mudanças de CAD praticamente não alteram os poderes evaporativos, as deficiências e excedentes hídricos excetos para os aumentos de temperatura e redução de chuvas. Com aumento na temperatura e redução na precipitação as deficiências hídricas sem ampliam e provocam desates maiores desgastes nos níveis de represas, açudes, agronegócios, agropecuária entra tantas outras áreas. A população deverá recorrer ao armazenamento de água de chuva cotidianamente, no setor agrícola deverá plantar com sementes supre precoce resistente a baixos índices pluviais. Observou-se que os fenômenos climatológicos El Niño e La Niña não influenciaram de forma significativa nos índices pluviométricos das localidades estudadas.


Palavras-chave


Flutuações hidroclimáticas, elementos meteorológicos, conforto térmico, agricultura.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Equador, ISSN 2317-3491, Universidade Federal do Piauí.