Leite humano como fator de proteção contra enterocolite necrosante em recém nascidos prematuros.

Anderson Nogueira Mendes, Livia Alves Filgueiras

Resumo


O recém nascido prematuro está predisposto à inúmeras complicações após o nascimento. Uma das doenças que podem acometer o recém nascido prematuro é a enterocolite necrosante, que pode resultar em morbidade e até mortalidade. Essa doença está associada ao intestino imaturo, que sofre ações decorrentes da liberação de mediadores inflamatórios, necrose das vilosidades do intestino com subsequentes lesões. Tais fatores culminam no processo de diminuição de absorção de alimentos levando ao não ganho de peso durante o processo de desenvolvimento do individuo. Diante disso, recém natos foram analisados no período de 2010 a 2011, no hospital evangélico de Cachoeiro de Itapemirim no intuito de observar se parâmetros como peso, idade gestacional, sexo estariam associados ao desenvolvimento de enterocolite nos recém natos e se a utilização de leite humano poderia amenizar tal patologia. De acordo com os resultados, verificou-se que o tempo gestacional e o peso podem contribuir com o desenvolvimento de enterocolite. A administração de leite humano favoreceu não só o ganho de peso como diminuiu o desenvolvimento de enterocolite. Os dados obtidos nesse trabalho sugerem que o leite humano pode ser utilizado para prevenção das complicações decorrentes de enterocolite necrozante.


Palavras-chave


Recém nato; prematuridade; enterocolite necrosante, leite humano

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.