DE FIDELINO DE FIGUEIREDO E JORDÃO EMERENCIANO À ABRAPLIP: OS ESTUDOS DE LITERATURA PORTUGUESA NO BRASIL

José Rodrigues Paiva

Resumo


Os estudos de Literatura Portuguesa nos cursos de Letras da Universidade brasileira têm início com a vinda do professor português Fidelino de Figueiredo contratado pela USP, em 1938, para a regência da disciplina de Literatura Luso-Brasileira na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras. Ali, Fidelino daria início à criação do Instituto de Estudos Portugueses, mais tarde formalizado por Antônio Soares Amora. A partir daí, em várias outras universidades do país seriam criadas entidades semelhantes. Na Universidade do Recife (assim era chamada à época a Universidade Federal de Pernambuco), o professor Jordão Emerenciano criou, em 1954, na Faculdade de Filosofia de Pernambuco, o Instituto de Estudos Portugueses que mais tarde viria a chamar-se Associação de Estudos Portugueses Jordão Emerenciano. Marcaram época os “Seminários de Verão” realizados anualmente pelo professor pernambucano. Em Salvador, em 1966, o professor Hélio Simões realizaria a primeira “Reunião Nacional de Professores Universitários de Literatura Portuguesa”, ponto de partida para uma série de “Reuniões” e de “Encontros” que culminariam na criação da Abraplip e na realização dos seus “Congressos Internacionais” e na dos “Encontros Norte-Nordeste”. É disto que trata o presente trabalho.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Ininga, v. 1, n. 1 - Segundo semestre de 2014