RISCOS OCUPACIONAIS E UTILIZAÇÃO DE EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL PARA PREVENÇÃO DA TUBERCULOSE: REVISÃO INTEGRATIVA

Conceição Mota Xavier Marins, Larissa Rodrigues Valente, Miriam Marinho Chrizostimo, Eliane da Conceição Gomes

Resumo


Objetivo: analisar produções científicas que discutem risco ocupacional e utilização de Equipamento de Proteção Individual (EPI) para a prevenção da tuberculose. Método: pesquisa exploratória, descritiva e qualitativa. Revisão integrativa de literatura, no período compreendido entre 2008 e 2013, com uso dos descritores: riscos ocupacionais, tuberculose, profissional de saúde e equipamento de proteção individual. Resultados: a análise das 06 produções científicas selecionadas para este estudo oportunizou a elaboração de duas categorias que foram: a tuberculose é um risco ocupacional para os profissionais de saúde e a sua prevenção está relacionada ao uso de EPI. Conclusão: Estas categorias apontam que há preocupação com a transmissão de TB em trabalhadores da área da saúde, contudo é necessário que se tenha ênfase na prevenção desse agravo. E, apontam ainda que existe dificuldade na adesão a utilização do EPI. São necessários estudos que discutam e avaliem o uso do EPI na prevenção da TB.

Palavras-chave


“riscos ocupacionais”, “tuberculose”, “profissional de saúde”, “equipamento de proteção individual”

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26694/repis.v3i0.4469

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexada nas bases:

Cuiden

Diadorim

IBICT

Index Copernicus International

Latindex

Sumarios.org

Research Bible

CrossRef

Universal Impact Factor