VIOLÊNCIA SEXUAL: VULNERABILIDADE E A CONDUTA EM SERVIÇO DE SAÚDE DO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL

Marina da Costa Magalhães, Gabriela Hochscheidt Mahl, Letícia Lanzarin Gehm, Cristiane Pimentel Hernandes

Resumo


OBJETVO: analisar fatores de vulnerabilidade de vítimas de violência sexual e a conduta tomada em um serviço de referência para o atendimento de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) no interior do Rio grande do Sul. MÉTODOS: O estudo possui caráter transversal, retrospectivo, com dados secundários, obtidos através da revisão de prontuários referentes ao período de 1994 a 2014 em um serviço de referência no interior do estado do Rio Grande do Sul. RESULTADOS: constatou-se 24 vitimas de violência sexual no período, das quais 91,6% eram do sexo feminino. A média de idade foi de 19,3 anos. 12,5% das vitimas receberam anticoncepção de emergência e 29,1% receberam profilaxia contra ISTs. CONCLUSÃO: Nossos dados corroboram os encontrados na literatura em relação ao perfil das vitimas de violência sexual, porém, a realização de profilaxia contra ISTs foi baixa, demonstrando a necessidade de planejamento de políticas públicas voltadas para esse perfil, com o objetivo de redução de danos e construção de condições de proteção e autonomia das pessoas nessa situação.

Palavras-chave


Violência sexual; Doença Sexualmente Transmissível, Vigilância, Epidemiologia.

Texto completo:

PDF

Referências


Facuri CO, Fernandes MAS, Oliveira KD, Andrade TS. Violência sexual: estudo descritivo sobre as vítimas e o atendimento em um serviço universitário de referência no Estado de São Paulo, Brasil. Cad. saude publica. 2013; 29(5):889-898.

Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Área Técnica de Saúde da Mulher. Prevenção e tratamento dos agravos resultantes da violência sexual contra mulheres e adolescentes. Série A – Normas e Manuais Técnicos, Série Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos, Caderno n° 6. 3ª ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2012.

Costa AM, Moreira KAP, Henriques ACPT, Marques JF, Fernandes AFC. Violência contra a mulher: caracterização de casos atendidos em um centro estadual de referência. Rev. Rene. 2011;12(3):627-35.

De Sousa LC, De Carvalho ML, Miranda ACPT. Perfil sociodemográfico e epidemiológico das vítimas de violência sexual no Estado de Sergipe. Interfaces Científicas-Saúde e Ambiente. 2013 1 (3): 21-33

Faúndes A, Osis MJD, Pádua KS de. Perfil do atendimento à violência sexual no Brasil. Femina, 2012; 40(6): 301-306.

Basile KC, Smith SG, Breiding MJ, Black MC, Mahendra RR. Sexual Violence Surveillance: Uniform Definitions and Recommended Data Elements, Version 2.0. Atlanta (GA): National Center for Injury Prevention and Control, Centers for Disease Control and Prevention; 2014.

BLACK, Michele C. et al. National intimate partner and sexual violence survey. Atlanta, GA: Centers for Disease Control and Prevention, v. 75, 2011.

Basile, K.C., & Smith, S.G. Sexual violence victimization of women: Prevalence, characteristics, and the role of public health and prevention. American Journal of Lifestyle Medicine, 5, 407−417; 2011.

Davis, K.E., Coker, A.L., & Sanderson, M. (2002). Physical and mental health effects of being stalked for men and women. Violence and Victims, 17, 429–443.

POWERS, Laurie E. et al. Interpersonal Violence and Women With Disabilities Analysis of Safety Promoting Behaviors. Violence Against Women, v. 15, n. 9, p. 1040-1069, 2009.

CASTELÃO, T. B. Schiavo, MR. Jurberg, P. Sexualidade da pessoa com síndrome de Down. Rev. Saúde Pública.[periódico na Internet], 2003.

MAIA, Ana Cláudia Bortolozzi. Reflexões sobre a educação sexual da pessoa com deficiência. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 7, n. 1, p. 35-46, 2001.

THARINGER, Deborah; HORTON, Connie Burrows; MILLEA, Susan. Sexual abuse and exploitation of children and adults with mental retardation and other handicaps. Child Abuse & Neglect, v. 14, n. 3, p. 301-312, 1990.

BARROS, Roberta Dias de; WILLIAMS, Lúcia Cavalcanti de Albulquerque; BRINO, Rachel de Faria. Habilidades de auto proteção acerca do abuso sexual em mulheres com deficiência mental. Rev. bras. educ. espec, v. 14, n. 1, p. 93-110, 2008.




DOI: https://doi.org/10.26694/repis.v3i0.5848

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Bases/Indexadores:

Internacionais: CuidenIndex Copernicus InternationalResearch BibleLatindexCrossRefScholar Google; REDIB; PKP Index; DOAJ.

Nacionais: DiadorimIBICTSumarios.orgLIVRE; periodicos CAPES.

REPIS is available in: Publons

ISSN: 2446-7901