PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO, EPIDEMIOLÓGICO E OBSTÉTRICO DE PARTURIENTES EM UM HOSPITAL E MATERNIDADE DE SOBRAL, CEARÁ

Sarah Gonzalez de Andrade, Yuri Ananias de Vasconcelos, Ana Rita Sampaio Carneiro, Ana Roberta Gomes Severiano, Antônio José de Miranda Dantas Terceiro, Taíssa Braga da Silva, José Klauber Roger Carneiro, Maria Auxiliadora Silva Oliveira

Resumo


Objetivo: Identificar o perfil sociodemográfico, epidemiológico e obstétrico de parturientes atendidas em hospital/maternidade na cidade de Sobral, Ceará. Método: Estudo descritivo, documental utilizando como fonte de dados prontuários de parturientes.  Analisou-se as seguintes variáveis: idade materna, tipo de parto, grau de instrução, estado civil e número de consultas pré-natal. Resultados: A idade materna predominou na faixa de 21 a 30 anos (42,40%). Em relação ao estado civil, a maioria se encontra em união estável (54,70%). O parto predominante foi do tipo cesáreo (50,67%). Referente ao número realizado de consultas pré-natal pela gestante, a maioria havia feito mais de 7 consultas (63,88%). Conclusão: Esses dados corroboram com outros encontrados na literatura e os resultados podem favorecer a tomada de decisões por parte da saúde pública, sanando vários problemas, como gestação em idade precoce.


Texto completo:

PDF

Referências


Silva EAT. Gestação e preparo para o parto: programas de intervenção. O mundo da saúde, 2013; 37(2):208-215.

Silva LS et al. Análise das mudanças fisiológicas durante a gestação: Desvendando mitos. Revista Faculdade Montes Belos (FMB), 2015; 8(1):13.

Chiattone HBC. Uma vida para o câncer. Angerami VA (org.); Chiattone HBC et al. O doente, a psicologia e o hospital. 3ª. Edição atualizada. São Paulo: Cengage Learning, 2009.

Levandowski DC, Lindemeyer D, Piccinini CA, Lopes RCS. Expectativas e sentimentos de pais em relação ao bebê durante a gestação. Estudos de Psicologia, 2009; 26:373-382.

Kuzma GSP, Reiter MGR, Carrocini MMS, Morelli SR, Venzon PP. Perfil de puérperas assistidas em alojamento conjunto: Estudo comparativo entre os serviços público e privado. Revista da AMRIGS. 2016; 60(2): 87-91.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Parto, aborto e puerpério. (Série A. Normas e Manuais Técnicos). Brasília; 2001.

Ferreira DM. Estudo da aplicação de um bundle na prevenção da hemorragia peri-intraventricular em recém-nascidos pré-termos. (Dissertação). Mestrado Profissional em Saúde da Criança e do Adolescente. Fortaleza. 2016.

Rezende CL. Qualidade de vida das gestantes de alto risco em centro de atendimento à mulher de Dourados, MS. (Dissertação). Mestrado em Psicologia. Campo Grande. 2012.

Santa Casa de Misericórdia de Sobral. Apresentações. Disponível na: http://stacasa.com.br/site/apresentacoes/. Acesso em: março de 2018.

Brasil. Ministério da Saúde. Saúde Brasil 2011: Uma análise da situação de saúde e a vigilância da saúde da mulher. Brasília: Ministério da Saúde; 2012.

Kassar SB, Lima MC, Albuquerque MFM, Barbieri MA, Gurgel RQ. Comparações das condições socioeconômicas e reprodutivas entre mães adolescentes e adultas jovens em três maternidades públicas de Maceió, Brasil. Rev Bras Saúde Matern Infant. 2006; 6(4): 397-403.

Hercowitz A. Gravidez na adolescência. Pediatria Moderna. 2002; 38: 392-5.

Silva AHR et al. Obstetrical profile of preganat womwn treated at a public hospital in the state of Ceará, Brazil. Rev Enferm UFPI. 2015, 4(4): 29-34.

Gomes AG et al. Maternidade em Idade Avançada: Aspectos Teóricos e Empíricos. Interação em Psicologia, 2008; 12(1):99-106.

Brasil. Ministério da Saúde. Diretrizes de atenção à gestante: a operação cesariana. 2015. p. 5.

Barbosa CNS, Gonçalves LRR, Silva GRF, Brandao EC, Rego ES, et al. Caracterização dos partos segundo aspectos obstétricos e socio-demográficos das parturientes de Teresina-Piauí, 2011. Rev Enferm UFPI. 2013; 2(2): 40-7.

Haidar HH, Oliveira UF, Nascimento LFC. Escolaridade materna: correlação com os indicadores obstétricos. Cad Saúde Pública, 2001; 17(4):1027.

Kuzma GSP, Reiter MGR, Carrocini MMS, Morelli SR, Venzon PP. Perfil de puérperas assistidas em alojamento conjunto: Estudo comparativo entre os serviços público e privado. Rev AMRIGS. 2016; 60(2): 87-91.

Ferrari H. A ausência paterna e suas implicações na qualidade da interação mãe – bebê. (Dissertação). Rio Grande do Sul: Curso de Pós-graduação em Psicologia do Desenvolvimento, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2001.

Marin AL et al. A constituição da maternidade em gestantes solteiras. Psico, 2011; 42(2):251.

Brasil. Ministério da Saúde. Pacto de Indicadores da Atenção Básica, 2006. Brasília: Ministério da Saúde; 2006.

Patah LEM, Malik AM. Modelos de assistência e taxas de cesárea. Rev Saúde Pública, 2011; 45(1):185-94.

Melchiore LE et al. Preferência de Gestantes pelo Parto Normal ou Cesariano. Interação em Psicologia, 2009; 13(1):19.

Teixeira KC, Bastos R. Humanização Do Parto. XI Congresso Nacional de Educação III Encontro Sul Brasileiro de psicopedagogia, Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Câmpus Curitiba. 2008.

Bonfante TM, Silveira GC, Sakae TM, Sommacal LF, Fedrizzi EN. Fatores associados à preferência pela operação cesariana entre puérperas de instituição pública e privada. Arq

Catarin Med. 2009; 38(1): 26-32.

Kilsztajn S, Rossbach A, Carmo MSN, Sugahara GTL. Assistência pré-natal, baixo peso e prematuridade no Estado de São Paulo, 2000. Rev Saúde Pública. 2004; 20 Sup 1: 52-62.

Rios CTF, Vieira NFC. Ações educativas no pré-natal: reflexão sobre a consulta de enfermagem como um espaço para educação em saúde. Ciênc Saúde Coletiva, 2007; 12(2):478.

Silva ABS. Perfil epidemiológico das parturientes atendidas na maternidade do hospital universitário Polydoro Ernani de São Thiago (HU/UFSC) no primeiro trimestre de 2006 [Trabalho de conclusão de curso]. Florianópolis: Universidade Federal; 2008.

Kilsztajn S et al. Assistência pré-natal, baixo peso e prematuridade no Estado de São Paulo, 2000. Rev Saúde Pública, 2003; 37(3):309.




DOI: https://doi.org/10.26694/repis.v4i0.7283

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Bases/Indexadores:

Internacionais: CuidenIndex Copernicus InternationalResearch BibleLatindexCrossRefScholar Google; REDIB; PKP Index; DOAJ; MIAR

Nacionais: DiadorimIBICTSumarios.orgLIVRE; periodicos CAPES.

REPIS is available in: Publons

ISSN: 2446-7901