AS PRÁTICAS DE LETRAMENTO(S) CRÍTICO(S): UMA ANÁLISE SOCIOSSEMIÓTICA APLICADA EM ATIVIDADES DE PRODUÇÃO DE TEXTOS MULTIMODAIS EM AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA

Ana Maria Pereira Lima, Benedito Francisco Alves, Francisco Jeimes de Oliveira Paiva

Resumo


Este artigo propõe analisar e descrever, pautado nas teorias do letramento crítico e na multimodalidade, as práticas de letramento crítico, em atividades digitais a partir de um corpus de histórias de quadrinhos (HQs), produzidos com o uso do software HQ, em aulas de laboratório de informática mediados pelas novas tecnologias digitais de comunicação e informação (TDICs) no habitus das escolas públicas de ensino regular. Baseamo-nos teórico-metodologicamente na semiótica social, trabalhada por Kress & van Leeuwen (2006), sobretudo na Gramática do Designer Visual (GDV), por intermédio de seus princípios foi categorizado os aspectos sintáticos de organização visual do discurso multimodal em HQs produzidos pelos alunos, ficando, pois, claro que o modo como se estabelece a sintaxe visual das HQs tem seu apoio na combinação entre a sequência (narrativa) das imagens e o texto, garantindo certa unidade dentre a heterogeneidade de HQs. Conclui-se que a mediação docente nestas atividades laboratoriais, fizeram-nos compreender que cada autor de HQ expressivamente construiu de forma crítica suas habilidades e competências tecnológicas, artístico-culturais e sócio-educacionais, mesmo dentro das limitações de cada grupo social, em face de vários temas transversais que demandam de todos uma postura e um comportamento linguístico crítico, recorrente e situado sócio-historicamente.


Palavras-chave


Práticas de letramento crítico; Ambientes digitais; Análise multimodal de imagens/textos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.