A FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO ALUNO SURDO EM UMA ESCOLA TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO

Nádia Fernanda Martins de Araújo, Renária Rodrigues de Castro

Resumo


A empregabilidade da pessoa com deficiência não resulta apenas do esforço individual, esse fato vai além da qualificação profissional, no caso da pessoa surda se faz necessário uma nova postura por parte das pessoas à sua volta, que tenha consciência que uma formação profissional desenvolvida junto a três fatores importantes que são: competência, funcionalidade e autonomia. Baseado neste pensamento o objetivo geral deste artigo é compreender como ocorre à aprendizagem profissional do aluno surdo usuário da Língua Brasileira de Sinais - Libras no CEEP Petrônio Portela escola técnica de nível médio integrado no município de Picos-PI. Esse trabalho está estruturado em: referencial teórico, baseado nas leituras de KLEIN (2001) (2003), (2010), PFEIFER (1999), FALCÃO (2017), SASSAKI (2010). Trata-se de uma pesquisa qualitativa de caráter exploratório descritivo, um estudo de caso com um aluno surdo e com três professores que atuam nas diferentes disciplinas do curso em que ele está matriculado, para isso foi utilizada entrevistas semiestruturadas. Entende-se que o processo para adquirir competência e exercer uma profissão, em se tratando de pessoas com deficiência, é um desafio que exige soluções diferenciadas e inovadoras por isso, o presente artigo permeia-se entre a própria prática profissional e o curso de Letras Libras, constituindo-se em uma parceria que fez surgir o desejo de aprofundar os conhecimentos sobre a formação profissional de pessoas surdas. A pesquisa permitiu colher às informações necessárias sobre esse processo em uma escola profissionalizante.


Palavras-chave


Libras; Educação; Formação Profissional.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.