Agregação de Valor em Carcaça de Cordeiros Deslanados por Meio de Cortes Especiais

José Teodorico de Araújo Filho, Roberto Germano Costa, Angelina Bossi Fraga, Severino Gonzaga Neto, Katarina Maria Gouveia Pacheco, Luciana Porongaba da Rocha

Resumo


Objetivou-se avaliar as porcentagens dos cortes em relação ao peso de carcaça fria, estimar as correlações e o valor agregado entre os diferentes cortes. Foram utilizados 44 cordeiros deslanados e as variáveis em estudo foram: peso da carcaça quente, peso da carcaça fria, rendimento da carcaça quente, rendimento carcaça fria e os cortes comerciais: pescoço, paleta, perna, filé, contra-filé, picanha e carré. O peso médio ao abate foi 28,26 kg. As correlações entre a perna e os cortes, carré e picanha, foram respectivamente, 0,99 e 0,98. Foi observado aumento linear entre o peso de carcaça fria e os cortes especiais estudados. O fracionamento da carcaça em cortes especiais proporcionou elevação, em até 201,98%, no valor da comercialização da carne de cordeiro. Quanto maior o peso da perna, maiores os pesos dos cortes carré e picanha.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15528/158