Valores hematológicos, bioquímicos e de urinálise em bezerras e novilhas nelore, criadas em fazendas com e sem a presença de samambaia (Pteridium arachnoideum)

André Hiroshi Quadros Watanabe, Wilmar Sachetin Marçal, Mara Regina Stipp Balarin, Nelson Parizotto Junior

Resumo


A Pteridium arachnoideum, anteriormente classificada como Pteridium aquilinum, popularmente conhecida por samambaia, é um dos vegetais tóxicos mais preocupantes em vários países, incluindo o Brasil. Pesquisadores brasileiros caracterizaram, experimentalmente, três formas clínicas de doenças causadas pela samambaia aos bovinos: Diátese Hemorrágica, Hematúria Enzoótica dos Bovinos e Carcinomas Epidermóides do Trato Digestivo Superior. As pesquisas continuam sendo realizadas, no intuito de se encontrar e adotar medidas que possam minimizar prejuízos. No presente trabalho estudaram-se os valores hematológicos, bioquímicos e urinálise de duas diferentes fases do desenvolvimento animal: 56 bezerras e 58 novilhas provindas de propriedades rurais com características zootécnicas semelhantes e com a presença ou não de samambaia. Neste estudo houve uma queda significativa nos valores do hematócrito ou volume globular, hemoglobina e número de hemácias nas bezerras provenientes da propriedade rurais com presença de samambaia. Porém, para o grupo de novilhas, houve uma queda somente no número de hemácias, comparadas ao grupo de animais provenientes de propriedades rurais sem a presença de samambaia. O número de plaquetas foi significativamente superior nas duas faixas etárias dos bovinos provenientes de propriedades rurais com samambaia. Não houve alterações significativas no leucograma, indicando que não havia, em nenhuma das duas categorias, resposta inflamatória sistêmica.

Palavras-chave: Hematúria Enzoótica; Hematologia Veterinária; Urinálise.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15528/4442