Qualidade da carne de frangos de corte alimentados com diferentes níveis de óleo de vísceras de tilápia (Oreochromis niloticus)

Marcio Alves

Resumo


Avaliaram-se diferentes níveis de óleo de vísceras de tilápia (Oreochromis niloticus) em substituição ao óleo de soja, sobre a qualidade da carne de frangos de corte. Foram utilizados 350 pintos de corte de um dia, machos, da linhagem comercial Ross, distribuídos em delineamento inteiramente casualizado, com cinco tratamentos, substituição de 0, 25, 50, 75 e 100% de óleo de vísceras de tilápia (Oreochromis niloticus), cada um com sete repetições de 10 aves que, ao atingirem 42 dias de idade foram encaminhadas ao abate, quando foi obtido o peito, sem osso e pele, e conduzido para análises de características físicas e sensoriais, utilizando os parâmetros de cor, odor, sabor, dureza, suculência e avaliação global. A substituição do óleo de vísceras de tilápia não influenciou a perda de peso por cocção e, o percentual de 75% promoveu a maior capacidade de retenção de água. No entanto, não alterou os parâmetros avaliados de aroma e aceitação global. Assim, a utilização do óleo de vísceras de tilápia (Oreochromis niloticus) em substituição ao óleo de soja promove uma carne com capacidade de retenção de água mais elevada e no percentual de 75% origina uma carne mais macia e suculenta, com cor menos intensa, sabor, aroma e aceitação global medianos.

DOI: 10.15528/2176-4158/rcpa.v17n2p114-121


Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .