CHECKLIST DA FLORA FANEROGÂMICA E MAPEAMENTO DAS ÁREAS DE FRAGMENTOS FLORESTAIS URBANOS EM SÃO LUÍS, MARANHÃO

Luann Brendo da Silva Costa, Eduardo Bezerra Almeida Jr.

Resumo


O presente estudo tem como objetivo realizar um levantamento da flora fanerogâmica, mapear e descrever os fragmentos florestais da Universidade Federal do Maranhão, com vistas ao manejo e conservação. As coletas foram realizadas entre 2016 e 2019 em todos os fragmentos de vegetação do Campus Bacanga da Universidade Federal do Maranhão. Após a coleta, o material foi herborizado conforme as metodologias usuais em botânica. As identificações foram realizadas com auxílio de literatura especializada e por comparação com material já identificado no Herbário do Maranhão (MAR). A listagem seguiu a classificação do APG IV e os nomes das espécies e dos autores foram verificados na base de dados Tropicos e Flora do Brasil. Para a caracterização dos fragmentos, foram utilizadas imagens de satélite obtidas no programa Google Earth Pro no período de 2009 a 2019. Para elaboração do mapa temático foi utilizado o Software QGIS. Os fragmentos foram caracterizados a partir de visitas in loco e por meio de imagens de satélite. Foram identificadas 234 espécies, 176 gêneros e 59 famílias. As famílias mais ricas em número de espécies foram Poaceae com 41 espécies, Fabaceae (31 spp.), Asteraceae (25 spp.) e Euphorbiaceae (13 spp.). As ervas foram as mais representativas, seguida dos arbustos e das árvores. Foram registradas espécies que ocorrem na Amazônia, Cerrado, Caatinga e Mata Atlântica, destacando os ambientes de transição do Estado. O presente estudo apresenta um panorama das mudanças que ocorreram nos fragmentos ao longo de 10 anos com a perda de mais 80% da vegetação, comprovando a necessidade de conservação dos fragmentos, sobretudo os de maior extensão. Dessa forma, o presente estudo proporciona dados robustos para oficialização dos Parques Ambientais da UFMA, além de subsidiar dados para realização de planos de manejo visando a recuperação das áreas degradadas.

Palavras-chave


Fragmentação; Florística; Imagens de satélite; Conservação

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26694/equador.v9i3.10074

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista da Pós-graduação em Geografia, do Centro de Ciências Humanas e Letras da UFPI

 ISSN 2317-3491

A Revista está atualmente indexada às seguintes bases de dados: LATINDEX, DIADORIM, IBICT/SEER, SUMÁRIOS.ORG, PERIÓDICO CAPES, GOOGLE ACADÊMICO, GENAMICS JOURNAL SEEK.

A REVISTA EQUADOR faz uso do DOI (Digital Object Identifier), através da associação com o CrossRef.