POTENCIAL DO MEL ORGÂNICO COMO ALTERNATIVA DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL EM MATO GROSSO

Kelli Cristiane Pereira, Maria Aparecida Pereira Pierangeli, Carla Galbiati

Resumo


O objetivo deste estudo foi avaliar a atividade apícola do mel, em dois Territórios da Cidadania em Mato Grosso, como alternativa da atividade rural sustentável na perspectiva da conversão para a produção de mel orgânico. O estudo foi realizado nos Territórios da Cidadania do estado de Mato Grosso do Baixo Araguaia e o Portal da Amazônia e caracterizou-se por quali-quantitativo, com seleção de dezenove municípios dos territórios com base nos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O critério de seleção foi o município com maior porcentagem de famílias com renda inferior a R$ 70,00/pessoa, menor IDH e maior produção de mel. Os dados qualitativos foram obtidos por meio de entrevistas com apicultores para caracterização da produção apícola de mel, em função das exigências do Instituto Biodinâmico (IBD) para obtenção do selo de mel orgânico. Sete municípios foram selecionados em cada um dos territórios. Das nove características analisadas na produção apícola do mel exigidas para a conversão de mel orgânico, os dois territórios tiveram apicultores que atenderam às diretrizes do IBD. A origem da cera foi uma característica com mais dificuldade de ser atendida pela maioria dos apicultores dos dois territórios. No Baixo Araguaia, o custo de produção de mel foi maior que no Portal da Amazônia, devido ao maior investimento na atividade, visto que neste território o número de colmeias ativas por apicultor foi maior. Como conclusão, os territórios do Baixo Araguaia e do Portal da Amazônia possuem potencial para produção de mel orgânico de acordo com as diretrizes do IBD.


Palavras-chave


Mel orgânico, Sustentável, Desenvolvimento Rural

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26694/equador.v9i4.11464

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista da Pós-graduação em Geografia, do Centro de Ciências Humanas e Letras da UFPI

 ISSN 2317-3491

A Revista está atualmente indexada às seguintes bases de dados: LATINDEX, DIADORIM, IBICT/SEER, SUMÁRIOS.ORG, PERIÓDICO CAPES, GOOGLE ACADÊMICO, GENAMICS JOURNAL SEEK.

A REVISTA EQUADOR faz uso do DOI (Digital Object Identifier), através da associação com o CrossRef.