CRIMINALIDADE E ESPAÇO: UM LEVANTAMENTO GEORREFERENCIADO DOS HOMICÍDIOS EM TERESINA-PI, NO PERÍODO DE 2017 A 2019

Letícia Braz Macêdo, Renê Pedro Aquino

Resumo


No Brasil, a passagem da condição de país agrário para urbano foi marcada por ambivalências, o que contribuiu para que houvesse a estruturação de um país pautado em um processo de segregação social e espacial. Em função disso, a criminalidade, como uma consequência, passou a afetar a população de maneira desigual, gerando ameaça em níveis diferenciados a parcelas distintas da população. Considerando que os homicídios representam a violência elevada em mais alto grau e se constituem como um dos principais motivos das mortes por causas externas no país, este trabalho apresentou como objetivo geral analisar o arranjo espacial dos homicídios na cidade de Teresina(PI), no período de 2017 a 2019, buscando estabelecer relações entre a espacialização e as causas do fenômeno investigado, a partir do uso do georreferenciamento. A metodologia adotada consistiu na coleta de dados criminais com o órgão de segurança pública estadual e, posteriormente, na utilização das informações georreferenciadas para fins de elaboração dos mapas. Com os resultados obtidos, observou-se que a maior incidência de homicídios ocorre nas áreas de maior vulnerabilidade social, afetando, principalmente, jovens do sexo masculino, de cor parda, com baixo índice de escolaridade e fora do mercado de trabalho.

Palavras-chave


Homicídios. Espacialização. Georreferenciamento. Vulnerabilidade Social.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26694/equador.v10i01.12764

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista da Pós-graduação em Geografia, do Centro de Ciências Humanas e Letras da UFPI

 ISSN 2317-3491

A Revista está atualmente indexada às seguintes bases de dados: LATINDEX, DIADORIM, IBICT/SEER, SUMÁRIOS.ORG, PERIÓDICO CAPES, GOOGLE ACADÊMICO, GENAMICS JOURNAL SEEK.

A REVISTA EQUADOR faz uso do DOI (Digital Object Identifier), através da associação com o CrossRef.