MANEJO DE AGROECOSSISTEMAS DE PRODUÇÃO DE ALIMENTOS NO MUNICÍPIO DE CRISTINÁPOLIS, ESTADO DE SERGIPE

Débora Barbosa da Silva, Neise Mare de Souza Alves

Resumo


A organização do espaço rural e a dinâmica econômica do município de Cristinápolis estão fundamentadas em agroecossistemas de produção citrícola cujo manejo do processo produtivo, predominante em sistemas monocultores e de subsistência, ocorre através de práticas convencionais de manejo dos solos, além do uso de agroquímicos e de cultivares transgênicas. Este artigo objetiva analisar o manejo da produção de alimentos e suas repercussões na saúde ambiental e coletiva deste município. Para tanto, utilizou-se da análise integrada da paisagem, da ecologia das paisagens e da dinâmica geoecológica dos agroecossistemas para relacionar as interações entre a saúde ambiental e a saúde da sociedade. Desse modo, considera-se que as atuais práticas de manejo na citricultura comprometem a qualidade ambiental e a saúde da população apesar da importância econômica, social, cultural e histórica do cultivo de laranja para o Território Sul de Sergipe.


Palavras-chave


Agroecossistemas. Citricultura. Manejo. Qualidade ambiental. Saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26694/equador.v5i5.4983

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista da Pós-graduação em Geografia, do Centro de Ciências Humanas e Letras da UFPI

 ISSN 2317-3491

A Revista está atualmente indexada às seguintes bases de dados: LATINDEX, DIADORIM, IBICT/SEER, SUMÁRIOS.ORG, PERIÓDICO CAPES, GOOGLE ACADÊMICO, GENAMICS JOURNAL SEEK.

A REVISTA EQUADOR faz uso do DOI (Digital Object Identifier), através da associação com o CrossRef.