TERESINA E CLIMA: INDISSOCIABILIDADES NO ESTUDO DA CIDADE

Carlos Sait Andrade

Resumo


O presente artigo propõe uma reflexão sobre a importância de se compreender o clima de um dado lugar e, especialmente, da cidade de Teresina-PI como o resultado da interação existente entre os fatores climáticos, concebidos como controles, e os elementos da atmosfera geográfica teresinense. Para isso, desenvolveu-se uma breve discussão sobre a sua urbanização, como fator derivador de clima urbano. O fenômeno urbano, concebido como um fator antrópico deve ser considerado como um controle climático relevante principalmente quando associado aos controles naturais de escala global e escala loca. Assim, o texto versa sobre o papel dos fatores climáticos e dos elementos controlados por eles na espacialidade da cidade de Teresina-PI e os efeitos diretos das interações resultantes sobre o clima da cidade. Utilizou-se para esta análise referências de Monteiro (2000), Freitas (2005), Romero (2000 e 2001) Mascaró (1996), Silveira (2007)  dentre outros autores e,  principalmente,  os dados climatológicos do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Como resultado desse trabalho, concluímos sobre a importância de considerar o clima urbano como um fenômeno derivado das ações recíprocas entre os fatores naturais e antrópicos e os elementos da atmosfera geográfica da cidade.


Palavras-chave


Clima. Fatores climáticos. Elementos climáticos. Teresina-PI

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26694/equador.v5i3.5056

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista da Pós-graduação em Geografia, do Centro de Ciências Humanas e Letras da UFPI

 ISSN 2317-3491

A Revista está atualmente indexada às seguintes bases de dados: LATINDEX, DIADORIM, IBICT/SEER, SUMÁRIOS.ORG, PERIÓDICO CAPES, GOOGLE ACADÊMICO, GENAMICS JOURNAL SEEK.

A REVISTA EQUADOR faz uso do DOI (Digital Object Identifier), através da associação com o CrossRef.