REPELÊNCIA À ÁGUA E FRAÇÕES DA MATÉRIA ORGÂNICA EM ORGANOSSOLOS

Rafael Cipriano da Silva, Gustavo Souza Valladares, Edilene Pereira Ferreira, Marcos Gervasio Pereira, Lúcia Helena Cunha dos Anjos

Resumo


Tendo em vista que os teores de matéria orgânica interferem diretamente nas propriedades químicas e físicas do solo, o objetivo deste estudo foi avaliar a hidrofobicidade em Organossolos de várzea e correlacionar com os teores de C orgânico total (COT) e das substâncias húmicas. Foram coletados seis perfis de Organossolos em ambiente de várzea, nos Estados do Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba, totalizando 26 amostras de solo, entre horizontes orgânicos e minerais. O grau de repelência à água foi determinado pelo teste da avaliação do tempo de penetração de gotas de água e pelo teste de penetração de gotas de etanol com diferentes concentrações molares. Os teores de COT foram determinados por dois diferentes métodos e os teores de MO determinados pelo método da mufla. O fracionamento químico da MO foi realizado para obtenção dos teores de C das frações ácido húmico, ácido fúlvico e humina. Nos Organossolos avaliados predominaram a fração humina em detrimento às demais frações húmicas, com valor máximo de 278,12 e mínimo de 1,93 g kg-1. Já os valores dos ácidos húmicos foram maiores que os de ácidos fúlvicos, variando de 161,76 a 0,32 g kg-1, evidenciando um acúmulo de frações com maior grau de humificação. A hidrofobicidade foi expressiva em horizontes orgânicos e os graus variaram em tanto em função dos teores de MO como dos teores de C das frações das substâncias húmicas, principalmente a humina. Por meio da análise de componentes principais foi constatada interação entre a hidrofobicidade do solo e parâmetros usados para avaliar o risco de degradação/subsidência em Organossolos, tais como densidade do solo, resíduo mínimo e material mineral.


Palavras-chave


Hidrofobicidade em solos, Horizontes hísticos, Matéria orgânica

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26694/equador.v9i1.9301

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista da Pós-graduação em Geografia, do Centro de Ciências Humanas e Letras da UFPI

 ISSN 2317-3491

A Revista está atualmente indexada às seguintes bases de dados: LATINDEX, DIADORIM, IBICT/SEER, SUMÁRIOS.ORG, PERIÓDICO CAPES, GOOGLE ACADÊMICO, GENAMICS JOURNAL SEEK.

A REVISTA EQUADOR faz uso do DOI (Digital Object Identifier), através da associação com o CrossRef.