CARACTERÍSTICAS DO MEIO FÍSICO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO MÉDIO CURSO DO RIO TELES PIRES, NO MUNICÍPIO DE ALTA FLORESTA – MT

Ademilso Sampaio Oliveira, Maria Aparecida Pereira Pierangeli, Juberto Babilônia de Sousa

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo caracterizar o meio físico, a partir do entendimento de sua geologia, geomorfologia, solos, clima, hidrografia e vegetação da bacia hidrográfica do Médio Curso do Rio Teles Pires, no município de Alta Floresta. Foram elaborados mapas temáticos através das Bases Cartográficas do IBGE, na escala de 1:250.000, trabalhadas em Sistema de Informação Geográfica, ArcGis, versão 10 da ESRI (Environmental Systems Research Institute). A hidrografia da bacia contêm o rio principal Teles Pires e seus tributários Taxidermista, Santa Helena e Cristalino. Os levantamentos geológicos proporcionam o reconhecimento da área, que apresenta, na maioria, a Formação Suíte Intrusiva Juruena com 42,61%. A geomorfologia é representada por quatros unidades, destacando-se com 71,53 % a unidade geomorfológica Depressão Interplanáltica de Alta Floresta. Os solos apresentam grande diversidade, encontrando-se Argissolo Vermelho-Amarelo Distrófico, com 60,57% da área; em seguida, Neossolo Litólico Distrófico típico com 30,51%, além desses encontram-se os Latossolos Vermelho-Amarelo Distrófico típico, Plintossolos Pétricos Concrecionários, Gleissolos Háplicos Tb Distróficos típico, Neossolos Quartzarênicos Distrófico típico e os Plintossolos Argiluvicos Distrófico típico. O clima da região é tropical úmido, do tipo Am na classificação de Köppen. A vegetação é composta por seis unidades fitofisionômicas, com destaque para a Floresta Ombrófila Aberta Submontana com cipó, em 55,61% da área de vegetação natural. Verifica-se a presença de desmatamento na região da bacia, favorecendo os cultivos agrícolas, que, muitas vezes, são praticados em áreas impróprias para esses tipos de atividades. A substituição da vegetação natural por atividades agrícolas apresenta algumas restrições, no que concerne à conservação/e ou preservação da bacia.

Palavras-chave


Ambiente Amazônico, Geomorfologia, Pedologia, Geografia Física

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26694/equador.v8i3.9437

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista da Pós-graduação em Geografia, do Centro de Ciências Humanas e Letras da UFPI

 ISSN 2317-3491

A Revista está atualmente indexada às seguintes bases de dados: LATINDEX, DIADORIM, IBICT/SEER, SUMÁRIOS.ORG, PERIÓDICO CAPES, GOOGLE ACADÊMICO, GENAMICS JOURNAL SEEK.

A REVISTA EQUADOR faz uso do DOI (Digital Object Identifier), através da associação com o CrossRef.