O PROGRAMA DE INVESTIMENTO EM LOGÍSTICA (PIL) E O FIM DA FRENTE POLÍTICA/ECONÔMICA NEODESENVOLVIMENTISTA: GOVERNO DILMA, FRAÇÕES DE CLASSE E O ENSAIO DESENVOLVIMENTISTA NO INTERIOR DE UM MODELO CAPITALISTA NEOLIBERAL PERIFÉRICO

Roberto Mauro da Silva Fernandes

Resumo


O Programa de Investimento em Logística (PIL) foi lançado durante a primeira gestão (2011-2014) da Presidenta Dilma Rousseff. O PIL tinha como objetivo ampliar a infraestrutura e a logística referente à movimentação de cargas no Brasil. Entretanto, a produção de conflitivas relações políticas/econômicas/ideológicas no Brasil, entre os anos de 2013 e 2016, influenciou e colocou fim ao que estava previsto. Desta maneira, o nosso objetivo é demonstrar as relações entre política e logística e, mais especificamente, como o PIL foi atravessado pelas relações de produção e pela condensação circunscrita ao fim do projeto neodesenvolvimentista.


Palavras-chave


Programa de Investimento em Logística. Neodesenvolvimentismo. Luta de classes. Logística.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26694/equador.v9i1.9489

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista da Pós-graduação em Geografia, do Centro de Ciências Humanas e Letras da UFPI

 ISSN 2317-3491

A Revista está atualmente indexada às seguintes bases de dados: LATINDEX, DIADORIM, IBICT/SEER, SUMÁRIOS.ORG, PERIÓDICO CAPES, GOOGLE ACADÊMICO, GENAMICS JOURNAL SEEK.

A REVISTA EQUADOR faz uso do DOI (Digital Object Identifier), através da associação com o CrossRef.