QUALIDADE DE VIDA E CONDIÇÕES DE TRABALHO DE PROFESSORES DO ENSINO BÁSICO

Simone Rodrigues Rocha, Maria do Carmo de Carvalho e Martins

Resumo


Este trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade de vida e aspectos de condições de trabalho de professores do ensino básico de cidade da microrregião meio norte do estado do Piauí. Trata-se de um estudo transversal, descritivo–exploratório, com abordagem quantitativa, realizado com 50 professores de sete escolas da educação básica (Ensino Infantil até 9º ano do Ensino Fundamental) da rede pública municipal da cidade de Miguel Alves, localizada a 112 km da capital do estado. O instrumento utilizado na pesquisa consistiu em questionário genérico de avaliação da qualidade de vida (SF-36) e outro para obtenção de informações sobre aspectos sociodemográficos, experiência profissional e satisfação com situação profissional. A maioria dos professores era do sexo feminino (86%) e trabalhava 40 h/semana (82%). Dos avaliados, 38% estavam na faixa etária de 40 a 49 anos, e mais de metade possuía tempo de magistério entre 16 e 26 anos (52%), e estava pouco satisfeita com a infraestrutura das instituições em que trabalhavam (56%). A maioria (80%) encontrava-se insatisfeita com a política de gestão para progressão e valorização docente. Quanto a qualidade de vida, maiores escores foram encontrados nos domínios limitações por aspectos físicos (77,0) e saúde mental (78,0), enquanto os menores foram para os domínios estado geral da saúde (57,0) e vitalidade (68,0). A análise dos resultados indicou qualidade de vida considerada de regular a boa nos diferentes domínios avaliados. Grande parte dos docentes estava insatisfeita com a política de gestão para progressão e valorização docente e com a infraestrutura das escolas.


Palavras-chave


Qualidade de vida; Professor.; Condições de trabalho.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.